Skip to content

Contrato de R$ 71 mil na gestão de França do Macaquinho vira alvo da Polícia Federal em Santa Luzia

A Polícia Federal realizou nas primeiras hoje da manhã de hoje (30), a Operação Vesalius, que visa combater os desvios de recursos públicos destinado ao enfretamento da Covid-19.

De acordo com a PF, foram realizadas buscas apreensões em três municípios do Maranhão: Imperatriz, Bernardo do Mearim e Santa Luzia.

Levantamento da Folha do Maranhão aponte que, o principal alvo das investigações, seria a empresa Anchieta Ltda e as secretarias de saúde dos municípios de Bernardo do Mearim e Santa Luzia.

De acordo com informações da própria Polícia Federal, a empresa não tinha funcionários e nem capacidade técnicas para fechar contratos. Porém, em maio 2020, através de levantamentos feitos pela Controladoria Geral da União (CGU), verificou-se que a empresa emitiu notas fiscais para ambas prefeituras por supostas vendas de produtos a serem usados no combate da Covid-19.

Tanto em Bernardo do Mearim, como em Santa Luzia, foram realizados buscas e apreensões nas secretarias de saúde e na casa de secretários que comandam a pasta. Já na cidade Imperatriz, a Polícia Federal foi em busca da sede da empresa Anchieta Ltda.

Em Santa Luzia, a empresa Anchieta Ltda teria fechado um contrato no valor de R$ 71.000,00 para aquisição de uma bomba de Infusão e um aparelho ventilador pulmonar. Este contrato foi apontado como superfatura pelos delegados da Polícia Federal. Já na cidade de Bernardo do Mearim, a empresa fechou contrato de R$ 91.750,00 para aquisição de matéria hospitalares, também para serem usado no combate a Covid-19.

Além desses municípios, a empresa possui contratos nas cidades de Sítio Novo, Igarapé Grande, Alto Alegre do Pindaré, Imperatriz, Anapurus e Poção de Pedras.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Um comentário

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.