Skip to content

Alerta: devido a nova variante, Governo do Maranhão prorroga requisição administrativa do HCI

Além da requisição do hospital, governo poderá anunciar o cancelamento das festas de final de ano e o carnaval

O Governo do Maranhão prorrogou a requisição administrativa do Hospital das Clínicas Integradas – HCI, especializado no caso de Covid-19 no estado, por mais seis meses. A medida foi anunciada através do Decreto nº 37.217, de 24 de novembro de 2021, publicado no Diário Oficial do Estado (Doema).

De acordo com o governo, a medida surge como cautela à vista da imprevisibilidade da pandemia, uma vez que países da Europa e da Ásia tem vivenciado recente elevação de novos casos da doença, mesmo com a crescente vacinação, o que recomenda a manutenção da infraestrutura do Hospital das Clínicas Integradas – HCI.

Ainda de acordo com o governo, o Maranhão, assim como todo o Brasil, ainda registra diagnósticos de contaminação e óbitos pela Covid-19, tendo acumulado, até 22 de novembro de 2021, conforme Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), mais de 360.000 casos de infecção, dentre os quais mais de 10.000 culminaram em óbito, situação que exige a manutenção da infraestrutura estadual destinada ao enfrentamento da pandemia, em especial, em virtude da existência de variantes com elevado potencial de transmissibilidade.

Segundo fontes, o governador Flávio Dino irá realiza uma live nos próximos dias, onde irá determinar novas medidas que possam prevenir o Maranhão de um cenário caótico da pandemia, uma delas seria o retorno do uso de máscaras para toda a população, além da proibição de grandes eventos no estado, como as festas de final de ano e o carnaval.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Doações

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.