Skip to content

Gaeco mira em empresa de Brasília que operava no Detran do Maranhão

O Ministério Público do Maranhão através do Grupo de Atuação de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) está investigando a empresa Infosolo Informática S.A (atual Logo IT S.A) de Brasília em sua atuação no Departamento de Trânsito do Maranhão (Detran)

No documento obtido com exclusividade pela Folha do Maranhão, o Gaeco pede informações ao presidente do Tribunal de Contas do Maranhão (TCE), Raimundo Nonato de Carvalho Lago Júnior, ainda durante em sua gestão, sobre a existência de algum procedimento que investigue a empresa durante a sua gestão no Detran do Maranhão.

De acordo com o Gaeco, existe a necessidade de obter mais informações para auxiliar nas investigações conduzida pelo grupo do Ministério Público do Maranhão.

Segundo apurou a Folha do Maranhão, a Infosolo Informática S.A foi contratada em 2017 através de uma contratação direta para realizar o serviço de lançamento dos dados de gravames e registro eletrônico de contratos de financiamento de veículos com cláusula de alienação fiduciária, arrendamento mercantil, reserva de domínio ou penhor, na modalidade de credenciamento, de pessoas jurídicas que forneçam sistema eletrônico integrado de transmissão dos dados relativos ao gravame e registro de contratos e as atividades inerentes no âmbito do estado do Maranhão.

A empresa Infosolo foi alvo da operação Taxa Alta, realizada pelo Gaeco do Paraná com o apoio do Gaeco do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT). Na operação foram cumpridos cinco mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão. Infosolo, que tem entre os sócios Alexandre Georges e Basile Pantazis. A família dos gregos, como são conhecidos no DF, montou negócios em diversos estados, como Maranhão, Minas Gerais e Paraná.

Segundo investigação do MP do Paraná, a Infosolo foi beneficiada em operação milionária para atuar no registro digital de contratos de financiamentos de veículos. Como todo carro financiado é taxado, a transação envolve muito dinheiro.

De acordo com dados do Tribunal de Contas (TCE) a empresa operou no Maranhão entre os anos de 2017 a 2019, durante a gestão de Larissa Abdalla Britto, ex-diretora do Detran-MA. Com isso, existe a iminência de uma operação do Gaeco nos próximos dias,

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.