Skip to content

Convocação de Edivaldo Holanda Jr na CPI da Covid ainda não foi analisada

Apresentado no dia 25 de maio, o requerimento de convocação do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo de Holanda Jr (sem partido) ainda não foi apreciado.

Edivaldo foi convocado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga ações e omissões do governo federal, estados e municípios durante a pandemia.

Para Alessandro Vieira, a presença de Edivaldo Holanda Jr é necessária para que seja possível esclarecer os detalhes da operação Cobiça Fatal, realizada pela Polícia Federal no ano passado durante a sua gestão.

Após 43 dias de apresentado, o requerimento ainda não foi analisado pela Comissão.

Assim como Edivaldo Holanda, o ex-secretário de saúde de São Luís, Lula Fylho, também deve ser convocado pelo Senado para prestar esclarecimentos, uma vez que ele foi apontado pela PF como um dos principais alvos da operação.

A convocação de Edivaldo Holanda Jr chegou a ser vista como uma manobra política envolvendo o senador Weverton Rocha (PDT), que teria utilizado um senador do partido da senadora Eliziane Gama (Cidadania) para pedir a presença do ex-prefeito na CPI. O motivo, seria uma retaliação ao ex-prefeito por sua saída do PDT e a possível candidatura ao governo do Maranhão.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Um comentário

  1. […] O prefeito que usou apenas 41% dos recursos da Covid-19 terá muito que explicar na CPI da Covid-19 instalada no Senado Federal, é o que pede o autor do requerimento, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) que protocolou o pedido de convocação do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr para explicar o fato da Operação Cobiça Fatal em sua gestão. O requerimento ainda não foi analisado pela CPI […]

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.