Skip to content

Gestão de Luciano Genésio contratou empresa de fachada do Piauí; Dimensão Medicamento pode estar por trás do esquema

A operação “Estoque Zero”, realizada pela Polícia Federal hoje em Pinheiro, apontou um esquema de agentes públicos do município em empresário do Piauí. De acordo com as investigações que foram detalhadas na coletiva de imprensa na na sede da Polícia Federal no Maranhão, a empresa vendeu, mas não entrou cerca de 6 mil testes do Covid-19 pelo valor de R$ 960.000,00.

A operação da Polícia Federal teve como alvo a gestão de Luciano Genésio, mas especificamente a Secretaria de Saúde e Saneamento do Município de Pinheiro. Foi pedido ainda o afastamento do secretário de saúde do município, Frederico Araújo Lobato.

De acordo com o levantamento da Controladoria Geral da União (CGU), a empresa não possui funcionários e também possuía veículos. Foi identificado que a empresa nunca chegou a comprar os testes prometidos através dos contratos.

Ainda acordo com a CGU, a empresa tinha um faturamento em média de R$ 20 mil por mês, com o início da pandemia, a empresa começou a faturar cerca de R$ 1 milhão por mês, o que segundo CGU pode ser caracterizado como uma empresa de fachada.

De acordo com os delegados da PF, a maioria dessas empresas que são investigadas utilizam de uma prática já conhecida por eles, que é a criação de novas empresas que acabam tomando a frente dos novos contratos, mas na realizada existe uma empresa maior por trás.

A empresa Dimensão Medicamentos é uma das maiores fornecedoras de medicamentos para o Maranhão, inclusive para cidade de Pinheiro. A empresa também já foi alvo de operação da Polícia Federal no Estado Piauí, com investigações desvios na saúde pública e superfaturamento de suprimentos hospitalares. De acordo com a PF, é possível que a empresa esteja envolvida no esquema demonstrado hoje no município de Pinheiro.

A Polícia Federal afirma que com o material apreendido hoje, é possível que se descubra mais detalhes sobre o esquema que estava agindo na cidade de Pinheiro, e que outros municípios também possam estar atrelados a fraudes nos recursos públicos federais destinados ao combate da Covid-19.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.