Skip to content

Advogada de Duarte Júnior vai a SEIC por áudio divulgado

A advogada Tairinne Cristine Soares de Morais foi a superintendência de Investigação Criminal – SEIC, para o registro de boletim de ocorrência contra divulgação de áudio onde ela faz comentários sobre a campanha de Duarte Júnior (Republicanos).

Tairinne, era uma das advogadas contratadas por Duarte Júnior para sua campanha em 2018, recentemente a imprensa teve acesso a um áudio dela, onde ela faz comentários que mostram o comportamento de Duarte durante a campanha, segundo o áudio a advogada avisa que “nas próximas eleições, essas loucuras que Duarte quiser fazer, eu vou deixar”.

Em outro trecho do áudio, Tairinne fala ‘faz, isso não dá em nada mesmo, ninguém nem liga, quer rodar com carro de som por aí? Vai! Quer rodar com carro de som enquanto tu panfleta? Pode fazer. Quer colar cartaz nas empresas? Cola! Não tem nada não, pode fazer tudo isso aí”.

O deputado Duarte Júnior teve uma série de áudios divulgados nos últimos dias, com muita polemica o deputado disse que os áudios são ataques a sua pessoa e armados através de softwares que falsificam sua voz. Por outro lado, a advogada Tairinne, ao registrar o boletim de ocorrência na SEIC, acaba atestando a autenticidade do áudio, pelo menos onde a voz dela aparece.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão, emitiu uma nota de repudio do caso, no qual a OAB destacou que no que o art. 7º da Lei 8.906/94 § 2º, amparado pelo Art. 133 da Constituição Federal, prega o sigilo profissional de comunicações mesmo que de forma indireta, entre a advogada e seu cliente, momento em que repudia tal conduta. A OAB finalizou a nota informando que acompanhará os desdobramentos do caso.

Tairinne atribuiu o vazamento do áudio ao grupo de telegram, onde ela e mais três advogados fariam parte, segundo ela, o grupo foi finalizado no início do corrente ano, onde somente ela teria ficado prestando serviço ao deputado. Os advogados Ana Carolina Amaral, Cristiane Ester e Marcos Aurélio Lima, devem ser chamados para prestar depoimento e da continuidade as investigações.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *