Skip to content

“Ei Camarão, tu não te elege não”, gritam professores na porta do Palácio dos Leões; veja o vídeo

Na manhã de hoje (16) professores da rede municipal e estadual de ensino, participaram da mobilização nacional em defesa da educação, que visam melhores das condições de trabalho e salariais para categoria.  

O ato pacifico, começou na Praça Deodoro, Centro de São Luís, onde professores se reuniram para manifestar e cobrar dos gestores municipais as reivindicações da categoria, entre elas, o cumprimento do novo piso salarial de 33,24% dos professores.

Após a concentração, os professores caminharam em direção as sedes do governado estadual e municipal, que fica na Praça Dom Pedro II, também na região central da cidade.

De frente do Palácio La Ravardiere, sede da prefeitura de São Luís, professores da rede municipal protestaram contra o prefeito Eduardo Braide (Podemos), que recentemente encaminhou um projeto de lei para Câmara Municipal de São Luís, propondo  atualização dos vencimentos, proventos e pensão para profissionais do Magistério de São Luís, enquadrados no padrão de vencimentos PMN, constantes no Anexo II, do PCCV (Lei nº 4.941/2008). Segundo o Sindeducação, o projeto prevê aumento apenas para professores do ensino médio, que não contemplam não 20% da categoria.

Nós estivemos todo esse tempo, dialogando e negociando pacientemente com a gestão municipal, procurando sempre os melhores caminhos para educação municipal, com intuito de garantir uma educação de qualidade para as criança e jovens de São Luís, bem como melhores condições de trabalho e valorização salarial para os professores e professoras. É inadmissível essa postura de um gestor que afirma estar reconstruindo a educação de São Luís, sem falar que ainda não pagou os direitos estatutários de 2020 (Titulação) e de 2021 (Progressões), nem prestou contas dos recursos do Fundeb recebidos no ano de 2021”, afirma o sindicato.

No Palácio do Leões, sede do governo do Maranhão, professores do estado com faixas e cartazes, cobraram do governador Flávio Dino (PSB) o cumprimento do novo piso salarial com o reajuste de 33,24% para a categoria definidos pelo governo federal. Com gritos e falas de protestos, professores direcionavam falas ao secretário de educação do estado, Felipe Camarão (PT) e sua possível candidatura a deputado federal nas eleições deste ano.

“Ei Camarão, tu não te eleges não”, gritavam os professores durante o protesto na porta do Palácios dos Leões.

Veja o vídeo

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Doações

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.