Skip to content

Empresa alvo da PF em Pinheiro, vendeu 5 mil cestas básicas para gestão de Felipe dos Pneus em Santa Inês

Um levantamento exclusivo da Folha do Maranhão mostra que a empresa R. S. T. Abreu Eireli, alvo da “Operação Irmandade” da Polícia Federal em Pinheiro, vendeu 5 mil cestas básicas para a gestão de Felipe dos Pneus no município de Santa Inês.

Ainda de acordo com o levantamento, o contrato foi assinado no dia 14 de outubro do ano passado. Cada cesta possuía os seguintes itens: 5 kg arroz, 1 óleo de soja embalagem 900ml, 2 kg 1 feijão carioquinha, 1 kg açúcar cristal, 1 pacote de leite em pó 400 gramas, 1 kg farinha seca, 2 pacotes de fubá de milho de 500 gramas, 2 pacotes de macarrão de 500 gramas, 1 pacote de café 250 gramas e  2 sardinhas em lata de 125 gramas.

O processo licitatório teve dois lotes, um para o fornecimento de 3.750 cestas e outro para fornecer 1.250 cestas, ambas como os mesmos produtos. O valor unitário de cada cesta saiu a R$ 97,00, totalizando o valor final do contrato em R$ 485.000,00.

Segundo dados da Receita Federal, a R. S. T. Abreu Eireli (Piné Alimentos) está localizada no município de Pinheiro, e está o nome do empresário Renato Serra Trinta Abreu, alvo da Polícia Federal no último 12 de janeiro.

Segundo a Polícia Federal, a empresa R. S. T. Abreu Eireli participa de organização criminosa estruturada para promover fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro e está atrelada a um suposto esquema na prefeitura de Pinheiro envolvendo mais de R$ 38 milhões.

Na semana passada, a Folha do Maranhão divulgou que prefeitura de Santa Inês pretende gastar até R$ 2.573.980,00 na aquisição de alimentos para a montagem de 14 mil cestas básicas. De acordo com o edital, o pregão eletrônico deve acontecer amanhã, dia 08.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Doações

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.