Skip to content

Governo Flávio Dino arrecada R$ 2,2 bilhões com ICMS dos combustíveis e bate novo recorde no MA

Com alta nos preços do combustíveis, o Maranhão poderá dobrar sua arrecadação de 2015, primeiro ano de gestão de Flávio Dino, onde foi arrecadado R$ 1,7 bilhão

Levantamento da Folha do Maranhão em dados do Ministério da Economia através do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), mostra que, de janeiro a outubro, o Governo do Maranhão sob gestão de Flávio Dino, já arrecadou R$ 2.250.350.721,00 com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em cima dos combustíveis.

Ainda de acordo com Boletim de Arrecadação de Tributos Estaduais do Confaz, o valor já arrecadado pelo governo do Maranhão, é 32,03% a mais do que o mesmo período do ano passado, quando foi arrecadado R$ 1.704.430.208,00.

Levantamento aponta que, outubro o foi o terceiro mês que o governo mais arrecadou com o ICMS dos combustíveis, com um total de R$ 240.967.255,00, perdendo apenas para o meses maio e janeiro, quando foram arrecadados R$ 249.633.766,00 e R$ 280.031.291,00; respectivamente cada.

Atualmente, o ICMS em cima dos combustíveis é uma das maiores receitas do estado, representando 35,07% da arrecadação total de ICMS no governo Flávio Dino.

FIM DO ICMS

Mesmo sendo uma das principais receitas do governo, em entrevista, o governador Flávio Dino chegou a defender o fim do ICMS. Porém, segundo o governador, os preços do gás de cozinha, energia elétricas, combustíveis além de outros produtos que pesam no bolso da população, é determinado pelo governo federal e não pelo governo do Maranhão.

“Por mim o ICMS acabava, é um imposto que realmente outros países não tem. Mas o governo do estado não pode acabar, pois o ICMS está na Constituição Federal e não na Constituição do Maranhão. Então para substituí-lo para uma tributação melhor, que é o que eu defendo, é preciso mudar a Constituição Federal. Eu tenho defendido o fim do ICMS, esse é o certo” disse o governador.

Na Câmara Federal, tratima o Projeto de Lei que pode não acabar, mas fixar um valor unificado para todos os estados realizem a cobrança em cima do produto. Com isso, A proposta tornará o imposto invariável nos casos de flutuação de preço ou mudanças do câmbio.

ALÍQUOTA DE ICMS

O Governo do Maranhão pratica alíquota de 28,5% em cima da Gasolina Comum, 16,5% em cima do Óleo Diesel e 26% em cima do Álcool. Além disso, o governo acrescente 2% em cima de todos os combustíveis, este valor é referente ao Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (FUMACOP). Com isso, os valores ficam em 30,5%, 18,5% e 28%; respectivamente cada.

PREÇOS

De acordo com o levantamento de preço da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado de 28/11 a 04/12, o preço médio do combustível da Gasolina Comum é de R$ 6,50, com preço mínimo de R$ 6,33 e o preço máximo ficando em R$ 6,79. Já o preço médio do Etanol está em R$ 5,76, variando de R$ 5,49 a R$ 5,99. O valor do Óleo Diesel comum ficou com R$ 5,43 com preço médio, variando de R$ 5,17 a R$ 5,66.

Veja o histórico de arrecadação de ICMS dos Combustíveis no governo Flávio Dino

2015R$ 1.548.622.507,00
2016R$ 1.174.809.161,00
2017R$ 1.442.244.748,00
2018R$ 2.179.284.865,00
2019R$ 2.621.859.181,00
2020R$ 2.047.568.037,00

Veja os valores já arrecadas com ICMS dos Combustíveis até outubro de 2021

JANEIROR$ 280.031.291,00
FEVEREIROR$ 208.196.002,00
MARÇOR$ 210.136.237,00
ABRILR$ 224.577.905,00
MAIOR$ 249.633.766,00
JUNHOR$ 182.944.433,00
JULHOR$ 228.867.339,00
AGOSTO R$ 220.729.202,00
SETEMBROR$ 204.267.291,00
OUTUBROR$ 240.967.255,00

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.