Skip to content

Com redução de orçamento, Caema ultrapassa o valor de R$ 1 bilhão em dívidas com a previdência

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) superou a dívida de R$ 1 bilhão junto a previdência. É o que aponta um levantamento realizado pela Folha do Maranhão em dados do sistema da Procuradoria-geral da Fazenda Nacional (PGFN).

De acordo com o sistema da Fazenda Nacional, as dívidas são derivadas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS, previdenciária, multa trabalhista, multa eleitoral, multa criminal, demais débitos – tributários e demais débitos – não tributários. No caso da Caema, o sistema apresenta 35 registros de débitos tributários, 93 registros com dívidas previdenciárias, 2 registros de dívidas trabalhista e 1 registro de debito não tributário.

Ainda de acordo com o levantamento, todas as dívidas da Caema chegam ao valor de R$ 1.078.863.043,73, com uma diferença em mais de R$ 300 milhões para segunda colocada, no caso a empresa Usimar Componentes Automotivos S. A.

A companhia que está à beira da privatização, viu seu orçamento diminuindo nos últimos anos. Em 2015, a Caema tinha seu orçamento fixado em R$ 787.002.375,00, passando para R$ 680.042.700,00 em 2016. Já em 2017, a Caema tinha o orçamento de R$ 570.805.000,00, com um pequeno aumento registrado em 2018, ficando com o valor de R$ 653.669.000,00. Desde esse ano para cá, a companhia vem sofrendo diminuição nos valores repassados para o seu orçamento.

A Caema em 2019, tinha o orçamento de R$ 156.674.000,00, menor registrado até então na gestão de Flávio Dino. Porém, em 2020, o valor foi reduzido ainda mais, ficando em R$ 96.560.000,00.

Para este ano de 2021, a Caema ficou com orçamento de R$ 50.000.000,00. Esse valor supera todos as reduções já enfrentadas pela companhia, recebendo menor valor se comparado a pasta da comunicação do governo, que este bateu os R$ 90 milhões de orçamento.

Segundo informações, o governo tentou apostar em um orçamento próprio para o órgão tenta se manter, mas segundo apurou a Folha do Maranhão essa iniciativa não deu muito certo, e a companhia deverá retornar seu orçamento para baixo das asas do governo, mas especificamente para Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento – Seplan.

Em 2013, através de uma publicação em suas redes sociais, vejam o que governador Flávio Dino pensava sobre a Caema antes de se tornar governador.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.