Skip to content

Funai instala barreiras sanitárias e fiscaliza crimes ambientais em Terras Indígenas do Maranhão

A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio de sua unidade descentralizada com sede em Imperatriz (MA), em parceria com o Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Maranhão, instalou barreiras sanitárias em todas as Terras Indígenas do estado e realizou uma série de ações de fiscalização em uma área onde vivem aproximadamente 39 mil indígenas. A ações foram realizadas entre os dias 16 de junho e 30 de julho.

Tanto a instalação das barreiras sanitárias quanto as ações de fiscalização visaram combater a disseminação da covid-19 entre as comunidades indígenas e reprimir crimes ambientais, atendendo à determinação da Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) N° 719/2020. A Funai instalou as barreiras sanitárias nas Terras Indígenas Alto Turiaçu, Arariboia I e II, Bacurizinho, Canabrava Guajajara, Caru, Geralda Toco Preto, Governador, Kanela, Krikati, Krenyê, Lagoa Comprida, Morro Branco, Porquinhos, Rio Pindaré, Rodeador e Urucu-Juruá.

Nas ações de fiscalização, o Batalhão Ambiental da Polícia Militar apreendeu cinco caminhões, uma caminhonete, uma motocicleta, dez motosserras, 1.000 estacas de madeira serrada, 12 toras de madeira, 19 m³ de madeira em tora, 12 m³ de madeira serrada, 3 m³ de madeira roliça, 60 sacos de carvão, seis redes de pesca, duas canoas, um aparelho celular, uma armadilha de pesca, três armas brancas, 24 armas de fogo, 11 cartuchos intactos e 15 quilos de maconha. A Polícia Ambiental do Maranhão também queimou 3.000 pés da erva. Em multas aplicadas, os valores chegam a R$ 47,7 mil.

O coordenador regional da unidade da Funai em Imperatriz, Emanuel Cícero Ângelo, afirma que a 3ª fase da Operação Barreiras Sanitárias e Fiscalização Ambiental alcançou o objetivo de proteger as comunidades indígenas do Maranhão. “Esta operação demonstrou a importância das ações conjuntas de órgãos do poder público na promoção dos direitos indígenas e na prevenção à epidemia de covid-19 na população indígena do nosso estado. Agradeço à Polícia Ambiental pela parceria nesta tão importante missão”, salienta Cícero Ângelo.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Você poderá fazer comentários logado em seu facebook logo após a matéria.