Skip to content

Consórcio Nordeste aplica penalidade à Hempcare, empresa que vendeu respiradores e não entregou

O presidente do Consórcio Nordeste e governo do Piauí, Wellington Dias (PT) aplicou penalidade a empresa Hempcare Pharma Representações Ltda, responsável pela venda de respiradores aos governadores da Região Nordeste.

Wellington Dias declarou a empresa inidônea para licitar e contratar com a Administração Pública. De acordo com o aviso de penalidade publicado no Diário Oficial do Estado do Piauí no último dia 21, a penalidade irá perdurar por até dois anos ou desde que haja o ressarcimento dos prejuízos ao Consórcio Nordeste.

A sanção de declaração de inidoneidade é a penalidade máxima aplicada pela Administração e está prevista no artigo 87 da Lei de Licitações.

Hempcare Pharma Representações vendeu mais não entregou mais de 300 respiradores ao Consórcio do Nordeste. A compra foi feita de forma rateada, onde cada estado da Região Nordeste teria transferido dinheiro para aquisição desses equipamentos hospitalares. A empresa foi alvo de operação da Polícia Civil do Estado da Bahia. A investigação desta compra compartilhada foi federalizada e poderá trazer muita dor de cabeça aos governadores.

O Consórcio Nordeste tem sido alvo de pedidos de informações protocolados na CPI do Covid-19 instaurada no Senado Federal. Senadores querem saber como seu deu a compra destes respiradores. Um requerimento do senador Eduardo Girão (PODE-CE), convocou os 9 secretários de saúde da Região Nordeste que fazem parte do consórcio, a prestarem esclarecimento na CPI. Até o momento, o requerimento ainda não foi apreciado.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.