Skip to content

Morte de morador de Bacabeira expõe a peregrinação de pacientes vindos do interior para São Luís; município foi alvo da PF

A morte de José Maria Santos Bandeira, idoso de 60 anos, apresentado no programa Fantásticos da Rede Globo, expõe mais uma vez a peregrinação de pacientes vindos do interior para São Luís.

Morador de Bacabeira, município distante à 53 km da capital, o paciente não encontrou atendimento necessário em sua cidade, e teve que ser transferido para São Luís.

José Maria, junto com sua irmã, passaram mais de 4 horas em busca de atendimento em hospitais da ilha, porém, com agravamento da pandemia e por apresentar sintomas gripais não conseguiram encontrar hospitais com leitos disponíveis no município. O paciente chegou a ser recebido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro do Vinhais.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), disse que o paciente chegou a ser atendido, onde foi levado direto para uma Unidade de terapia intensiva (UTI), mesmo assim, o paciente veio ao óbito. A causa de morte teria sido um para cardiorrespiratória.

Já a nota do município de Bacabeira, afirma que o paciente deu entrada no Hospital no dia 26/03/2021, às 20:47h, com quadro de icterícia, cianose de extremidade e distensão abdominal. O paciente tinha histórico de etilismo crônico e tabagismo, e com quadro diagnosticado com exames comprobatórios de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) e enfisema pulmonar. José Maria foi avaliado pela equipe da Secretaria municipal de Bacabeira e lhe foi prestado todo o suporte necessário. Não houve diagnóstico de COVID-19 no município, após realizado o teste. Ainda segundo a prefeitura, o paciente foi estabilizado e encaminhado para um hospital de referência em São Luís, sendo acompanhado por um profissional da unidade de saúde de Bacabeira e sendo assistido em todo o percurso até a unidade de referência.

Mesmo afirmando ter prestado todo o atendimento necessário ao paciente, o que não aconteceu. O município de Bacabeira, assim como outros do interior, resolvem transferir o paciente para São Luís, mesmo sabendo do agravamento da pandemia e da falta de leitos que a capital se encontra. Sem ambulâncias adequadas, apenas que equipamentos básicos essas transferências são comuns no Maranhão, sobrecarregando ainda mais o sistema de saúde da capital.

De acordo como Fundo Nacional de Saúde, o município de Bacabeira recebeu mais de R$ 8 milhões de recursos federais vindo através do Ministério da Saúde, justamente para melhoria na saúde do município. Só este ano, foram mais R$ 1.019.665,56 recebidos pela prefeitura até o mês de março. Mesmo assim, o município continua enviando paciente para São Luís.

O município que possui pouco mais de 16 mil habitantes, foi alvo da “Operação Falsa Esperança” realizada pela Polícia Federal no ano passado.  justamente na área da saúde. A operação que teve um dos alvos o município de Bacabeira, tinha a finalidade de desarticular associação criminosa voltada a fraude em licitações e desvio de recursos públicos federais, que seriam usados no enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19).

Durante a investigação, foram verificados indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPI’s) e de simulação na compra de respiradores pulmonares, que apesar do pagamento antecipado pelas prefeituras de Bacabeira/MA, nunca foram efetivamente entregues. Todas as aquisições foram realizadas com uma única empresa, sediada na cidade de Paço do Lumiar/MA, que nunca havia atuado no ramo médico hospitalar.

Além de Bacabeira, a prefeituras de Santa Rita/MA e Miranda do Norte/MA também foram alvo da operação.

E assim é trata a saúde da população do Maranhão.

Veja o vídeo do Fantástico

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *