Skip to content

Rocha Júnior diz ser o primeiro caso confirmado da cepa de Manaus no MA; SES ainda não se manifestou

O filho do senador Roberto Rocha (PSDB), Roberto Rocha Júnior, contou o relato da sua experiência com Covid-19 em suas redes sociais. Em uma publicação no qual alerta a população dos perigos que é a doença, Rocha Júnior afirmou ter sido infectado pela variante da Covid-19, P1, identificada pela primeira vez em Manaus.

Rocha Júnior afirmou que passou quase 20 dias infectados com fortes indisposição em respirar e com variação em seus batimentos cardíacos, apesar de ter 32 anos, pratica atividade física pelo 5 vezes na semana, não fuma e se encontra quase um ano sem beber. Desde o dia 12 de fevereiro internado, chegou a passar 7 minutos sem conseguir respirar, Rocha Júnior afirmou que foi infectado pela variante P1 de Manaus.

Apesar do relato do filho do senador Roberto Rocha, até o momento a Secretaria de Estado da Saúde ainda não confirmou nenhum caso da variante denominada de P1 no Maranhão. Segundo SES confirmou no início do mês, o Estado possuía apenas 20 casos suspeitos, no qual foram coletados amostras e enviadas para o Estado do Pará, e que até o momento aguardam resultado.

Roberto Rocha Júnior estava internado no Hospital São Domingos, em São Luís.

Diante da possibilidade da cepa de Manaus já está circulando na capital, as autoridades de saúde e próprio Ministério Público precisam confirmar a veracidade do fato, a fim de obrigar o Estado a tomar novas atitudes.

Vale ressaltar que em estados e cidades onde a P1 vem sendo identificada, são tomadas medidas mais duras contra a população, pois apesar de não ter comprovação de letalidade, a nova cepa de Manaus é dez vezes mais contagiosa, é o que dizem o especialista.

O caso precisa ser esclarecido pela Secretaria de Saúde do Maranhão, Ministério Público e o Hospital São Domingos.

Como um paciente está confirmando sua infecção antes das autoridades?

Veja o relato do Rocha Júnior em sua rede social

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Comentários

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.