Skip to content

Defensoria Pública pede novo lockdown no Maranhão por 14 dias

A Defensoria Pública do Maranhão (DPE), protocolou uma Ação Civil Pública (ACP) pedindo uma novo lockdown no Maranhão. De acordo com o documento, o pedido foi baseado no primeiro pedido de lockdown no Maranhão, quando o estado possuía mais de 80% dos leitos de UTIs ocupados.

Segundo a DPE, o pedido se deu após o Maranhão registrar um aumento no número de casos além da iminência de nova variante do Covid-19 no estado.

A Defensoria prega que o novo lockdown seja aplicado em todo o Maranhão e que dure por um período de 14 dias (duas semanas). Podendo ser restringindo a circulação de veículos particulares exclusivamente para deslocamento ao trabalho de pessoas ligadas às atividades essenciais ou para compra de gêneros alimentícios e medicamentos ou, ainda, para atendimento médico-hospitalar.

No pedido, a DPE defende pede que seja suspenso o serviço de transporte rodoviário intermunicipal e restringindo a circulação de veículos particulares nas rodovias estaduais do Maranhão.

O pedido foi protocolado na Vara de Interesses Difusos e Coletivos, Comarca de São Luís, e será julgado pelo Juiz Douglas de Melo Martins, o mesmo juiz que aplicou o primeiro lockdown do Brasil, que também foi no Maranhão.

Veja a íntegra da ação aqui

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *