Skip to content

Delegado que denunciou as candidaturas “laranjas” do PSL, assume o comando da PF no Maranhão

O delegado Renato Madsen acaba de ser nomeado o novo superintendente da Polícia Federal no Maranhão. Madsen, foi o delegado que encabeçou a operação onde foram identificadas candidaturas laranjas do então partido do Presidente Jair Bolsonaro, Partido Social Liberal (PSL).

O delegado atuava no Estado de Pernambuco e foi convocado para o Maranhão pelo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza.

A direção-geral da PF começou a definir, nesta semana, algumas das mudanças no comando das superintendências do órgão nos Estados.

Quatro novos chefes foram escolhidos para Goiás, Maranhão, Alagoas e Acre. Os nomes dos delegados que assumem são: Cassandra Parazi, Renato Madsen, Aguinaldo Alves e Érico Barboza, respectivamente.

As mudanças mencionadas ocorreram para preencher cargos que estava com interinos. Há ainda seis postos vagos que devem ser definidos em breve: Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Na manhã desta quinta-feira (01), o novo Superintendente da Polícia Federal (PF) no Maranhão, Renato Madsen, e o delegado Júlio Sombra realizaram uma visita de apresentação ao Procurador-Chefe do Ministério Público Federal (MPF/MA), José Leite Filho. O objetivo foi estabelecer laços e reafirmar parcerias entre as instituições.

Nomeado há aproximadamente quinze dias para o primeiro cargo de superintendente da PF, Renato Madsen afirma que a parceria entre MPF e Polícia Federal é bastante elogiada por todos. “Há um trabalho coordenado muito interessante entre as instituições, que precisamos fortalecer cada vez mais. Já estive anteriormente no Maranhão, e agora já estou ciente das atividades que desempenharei pela frente”, disse.

De acordo com o procurador-chefe, José Leite, “a nossa relação com a Polícia Federal é muito boa e antiga, temos um diálogo franco e aberto. O MPF esteve e sempre estará à disposição da PF para prestar o melhor serviço para a sociedade maranhense”, concluiu.

Leia outras notícias em FolhadoMaranhao.com. Siga a Folha do Maranhão no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva em nossos canais, do Telegram e do Youtube. Envie informações e denúncias através do nosso e-mail e WhatsApp (98) 98136-0599.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *