Skip to content

“Tá faltando um gestor que tenha conhecimento da necessidade do nosso povo”, diz Beto das Vilas

Durante entrevista concedida aos jornalistas Diego Emir e Osvaldo Maia, do Programa Passando a Limpo, da rádio Nova Fm, o pré-candidato a prefeito de São José de Ribamar, Beto das Vilas (Republicanos), falou dos principais desafios que tem pela frente e de como pretende conduzir seu mandato, caso seja eleito.

Ao ser perguntado sobre os principais problemas da cidade, Beto citou a precariedade na infraestrutura do município, que sofre com ruas esburacadas e prejudica o dia à dia do ribamarense, inclusive na falta de segurança.

Ao elencar os principais pontos, caso seja eleito, Beto disse que vai resgatar o futebol amador, valorizar o esporte e corrigir um equivoco da administração atual, ao deixar o Estádio Dário Santos completamente abandonado.

Beto citou a geração de emprego, a melhoria da educação e o investimento no turismo e cultura local, o que vai fomentar ainda mais a economia local.

Ao ser perguntado sobre a difícil eleição com pelo menos quatro possíveis candidatos, Beto lembrou sua vida, que sempre foi carregada de desafios. “Toda a minha vida pública e privada, sempre foi com muita dificuldade, mas quando você coloca Deus em primeiro lugar, e o povo logo em seguida, você sempre será vencedor.” Respondeu Beto, que relembrou seu passado humilde. “Fui tirador de sururu e borracheiro com muito orgulho. Olho para trás e sei as necessidades do nosso povo, porque na minha casa, tinha dia que não tinha nada para comer”, disse.

Beto justificou o descaso atual de Ribamar com a falta de identidade de um gestor popular, que viva o município diariamente. “Tá faltando um gestor que tenha conhecimento da necessidade do nosso povo, por isso lancei minha pré-candidatura, por que conheço os problemas e sei como resolver,” destacou.

Beto das Vilas também deu sinais de como pretende governar Ribamar, com menos tempo em gabinete e mais contato com a população. “Prefeito não tem que tá em gabinete. Prefeito tem que ir pra rua, olhar obras, ver a necessidade dos bairros, conversar com o povo. Gabinete para serviço burocrático é apenas uma ou duas vezes por semana. Prefeito tem que tá é na rua, vendo o que o município está precisando,” finalizou Beto das Vilas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *