Skip to content

Empresa atrelada a investigação da PF já faturou mais de R$ 11 milhões com prefeituras do MA; veja quais

Localizada na Rua do Monarcas no bairro do Parque dos Nobres, em São Luís. A empresa Pleno Distribuidora, aprece com alvo de investigação por fazer parte de possível esquema de fraudes em licitação no estado.

Com exatos 17 contratos em um espaço de tempo de quatro anos, já faturou o valor de R$ 11.073.864,78 em cincos municípios do Maranhão, são eles: Arame, Feira Nova do Maranhão, Santa Inês, Paço do Lumiar e Imperatriz.

Através da secretária de saúde do estado, a empresa também manteve contrato com o governo do Maranhão. O valor foi de R$ 72.590,00, empregado na aquisição de medicamentos.

A maioria dos seus contratos, foram na cidade de Arame, onde a empresa em pouco mais de três anos, já faturou o valor de R$ 7.170.317,97, divididos em apenas 8 contratos na área da saúde.

A empresa tem segunda maior negociação com o município de Imperatriz, com três contratos divididos nas áreas de saúde e educação, firmados no ano de 2019 durante a gestão de Assis Ramos. Os contratos chegam ao valor de R$ 3.438.644,80.

Em Paço do Lumiar, na gestão de Maria Paula, a empresa fechou apenas um contrato, também em 2019. O valor do contrato é de R$ 302.558,80.

Na cidade Santa Inês, os três contratos firmando entre a empresa e o município, chegam ao valor de R$ 73.853,21.

Já este ano, a empresa fechou contrato com o município de Feira Nova do Maranhão, onde foram adquiridos testes do Covid-19 pelo valor de R$ 15.900,00.

Registrada em nome do empresário João Antônio Martins Bringel, que é irmão do prefeito da cidade Loreto, Marcos Franco Martins Bringel.

Em 2012, João Bringel foi doador campanha de seu irmão, onde doou o valor aproximado de R$ 10 mil para campanha da família. Porém naquele ano, o seu irmão não conseguiu virar prefeito.

João Bringel já foi assessor parlamentar na Assembleia Legislativa do Maranhão, na época, foi nomeado pelo então deputado Alexandre Almeida, onde exercia o cargo em comissão Símbolo Isolado de Técnico Parlamentar Especial, onde ganhava aproximadamente R$ 16 mil.

De acordo com o que apurou o site Folha do Maranhão, o ex-sócio da empresa Pleno Distribuição, o Sr. Thiago Alberione Mendes de Oliveira, era uma espécie de funcionário fantasma do município de Loreto, onde atualmente irmão do empresário João Bringel é prefeito. De acordo com informações, Thiago, era funcionário do empresário João Bingel, além de motorista do empresário, Thiago aparece nos dados da Receita Federal que já foi sócio da empresa.

Thiago foi alvo um inquérito civil instaurado pelo Ministério Público do Maranhão para investigar possível recebimento de proventos do município de Loreto, mesmo sem trabalhar ou morar no município.

Como processo de investigação por fraude em licitações no Maranhão corre em segredo de justiça, não se tem muitas informações do modo de agir dos empresários.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *