Skip to content

Assessor de Duarte Júnior está ligado a ataques virtuais contra Wellington do Curso

Segundo o site Atual7, dados solicitados pela justiça e fornecidos pelo Facebook, aponta envolvimento direto de Thiago Rios de Souza, ex-servidor do Procon e atual assessor parlamentar do deputado Duarte Júnior, a um perfil no Instagram criado e usado, exclusivamente, para atacar o também deputado estadual Wellington do Curso (PSDB).

O perfil na rede social Instagram, era denominado de Wellington Discurso, a pedido do deputado Wellington o perfil foi tirado do ar, logo após as eleições de 2018, por determinação do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão,

Existe um inquérito instaurado pela Polícia Federal que tramita sob sigilo, mas dados judiciais da investigação, apontam e-mail utilizado, número de celular da operadora Claro, IPs, e localização dos computadores utilizados nos ataques contra Wellington.

O site da empresa Viva Criações, pertencente a Thiago Rios de Souza e sua esposa Christianne Pereira Portelada, aparece na investigação pela criação do perfil difamatório.

Thiago Rios trabalhou no Procon, durante a gestão de Duarte Júnior, no cargo de encarregado do Serviço de Suporte em Tecnologia da Informação, entre 2015 e 2017, com salário bruto de R$ 6,9 mil; e assessor técnico, em 2018, com salário de R$ 5,9 mil.

Christianne Portelada, também tinha cargo na autarquia à época em que o hoje deputado estadual quem a comandava, permanecendo até a gestão de Karen Barros, esposa de Duarte Júnior. Primeiro ocupou o cargo de assessor sênior, em 2017, com salário bruto de R$ 6,8 mil. Em 2018, passou a ser chefe da Assessoria de Comunicação, recebendo em junho daquele ano o salário bruto de R$ 22,9 mil, depois reduzido para R$ 7,6 mil. Em 2019, com o Procon sob Karen Barros, passou a ser diretora de Orientação ao Cidadão dos Vivas, ainda com o salário bruto de R$ 7,6 mil. Desde o mês passado, foi lotada na Secap (Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos), no cargo de assessor sênior, com salário bruto de R$ 6,3 mil.

Thiago Rios afirmou que ele que cuida da Viva Criações, mas negou ter criado a conta utilizada no perfil Wellington Discurso.

 “Trabalhamos diariamente para termos o respeito dos maranhenses, mas criaram fakes tentando manchar a nossa imagem, divulgando mentiras e tentando diminuir nossa atuação como deputado estadual. O caso segue sendo investigado pela Polícia Federal e apresentamos mais provas e documentações que levam a identificar o mandante do crime, bem como quem criou os fakes. É lamentável que usem dinheiro público com um fim tão medíocre, que é o de difamar as pessoas”, disse Wellington.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *