Vereador Honorato denuncia o atraso do vale transporte dos agentes comunitários de saúde de São Luís

No último dia (23), após um período de três meses licenciado, o vereador Honorato Fernandes (PT) retornou às atividades parlamentares. Fazendo uso da tribuna durante a sessão plenária da Câmara Municipal de São Luís o parlamentar denunciou o atraso no pagamento do vale transporte dos agentes comunitários de saúde.

Na ocasião, o parlamentar caracterizou a situação como grave, pois, segundo ele, mesmo com os recursos sendo repassados normalmente pelo Governo Federal, a Prefeitura de São Luís, há dois meses, não efetua o pagamento do vale para a categoria.

“Os agentes comunitários de saúde passaram quatro meses com o vale transporte atrasado. Fizeram aviso de pauta de greve, iniciaram o processo de greve e só assim a Prefeitura pagou dois meses, no entanto, os outros dois meses ainda continuam em atraso”, denunciou o vereador.

Dando sequência ao pronunciamento, Honorato frisou ainda que o caso em questão trata-se de um desrespeito recorrente da Prefeitura com os direitos dos agentes comunitários de saúde. O parlamentar lembrou que, há poucos meses, através de seu mandato, outra denuncia de violação do Executivo Municipal com relação aos direitos dos profissionais foi feita. Tratava-se do reconhecimento feito de forma tardia pela Prefeitura do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate a endemias.

“Algo de muito estranho vem acontecendo, pois, vale lembrar também que, em São Luís, o piso salarial dos agentes de saúde demorou mais de quatro meses para ser implantado, mesmo a Prefeitura recebendo o recurso do Governo Federal. Foi necessária muita luta para que o direito dessa categoria fosse respeitado. Agora, a Prefeitura viola novamente os direitos desses profissionais, atrasando o pagamento do vale transporte”, disse o vereador, que finalizou a sua fala cobrando da Prefeitura a regularização da situação.

“Por isso, chamo aqui a atenção do prefeito Edvaldo para que honre esta dívida com os agentes comunitários de saúde e que de imediato seja restabelecido o direito desses trabalhadores”, finalizou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*