Skip to content

Com vários aditivos e obras atrasadas, o terminal do Cujupe é entregue a população do Maranhão

O site Folha do Maranhão constatou que desde 2017, que a obra de reforma e ampliação do Terminal do Cujupe no município de Alcântara se arrasta, prejudicando os moradores e usuários do terminal.

Com histórico de mudança de projeto, aditivos e obras atrasadas o governo pretende entregar hoje (21), o novo terminal do Cujupe.

Com orçamento inicial de R$ 12.621.016,47, a empresa responsável pela reforma, foi à Amorim Coutinho Engenharia e Construções LTDA, pertencente ao Grupo Coutinho de Caxias (MA).

O mesmo contrato sofreu várias alterações, entre elas a modificação de projeto, valores e vigência.

Amorim Coutinho alterou o preço do contrato pelo menos três vezes, elevando o valor em R$ 2.139.384,50, alterou também o prazo de entrega da obra, que antes era previsto para 19 de abril do ano de 2018, em um novo prazo ele determinaram a conclusão até o final de 2019.

Existem ainda nos últimos quatro anos, obras que fazem parte da reforma do terminal marítimo do Cujupe, como: A construção de passarelas em abrigos, que custou inicialmente o valor de R$ 13.000.000.08, e teve mais o valor de R$ 26.338,33 aditivados. Com o valor inicial de R$ 3.530.000,00, a empresa Copabo Infraestrutura Marítima LTDA, foi contratada para elaborar um sistema de defensas para atracação de navios e rebocadores no terminal, esse contrato teve aditivo de R$ 198.538,07, para finalização da obra.

O governo do Maranhão gastou também o valor de R$ 54.900,00, só em pesquisa quantitativa e descritiva, com o objetivo de monitorar e medir a satisfação dos clientes e passageiro do terminal.

Ao todo o governo do Maranhão já gastou R$ 20 milhões nos últimos quatros anos no porto do Cujupe.

Um comentário

  1. ManoelMaria Mendonça Silva ManoelMaria Mendonça Silva

    falta melhorar as embarcações e a estrada também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *