Torre de energia eólica cai no Maranhão e deixa um ferido

Acidente com equipamento de energia eólica da GE é o segundo em dois meses no Brasil e se acrescentam a outros três nos Estados Unidos
Um acidente no parque eólico Delta 6, da Omega Geração, localizado no município de Paulino Neves, no Maranhão, deixou um funcionário que fazia manutenção no em uma torre de energia eólica ferido.
O aerogerador da americana GE desabou no Maranhão na noite da última terça-feira (03/09) e segundo a fabricante haviam três empregados no local, um deles ficou ferido e precisou receber socorro médico.

Em nota a GE declarou que: “A segurança de nossos empregados é de extrema importância para nós e estamos apoiando o empregado que foi ferido, bem como sua família neste momento”.
Segundo testemunhas, a queda do aerogerador ocorreu quando havia um técnico de manutenção na nacelle, compartimento instalado no alto da torre.

Casos anteriores
Não é a primeira vez que acontece acidente deste tipo no Brasil, já é a segunda ocorrência registrada nos últimos dois meses.
Um caso semelhante, de queda do aerogerador, aconteceu no complexo eólico Ventos de São Clemente, em Caetés (PE), e até hoje a empresa não retirou do local os pedaços da turbina que desabou.

Espera-se que a GE, depois desta segunda ocorrência, lance um plano emergencial para inspeção de todas as suas torres de energia eólica, em declaração ao jornal valor, a GE disse que está trabalhando para determinar a causa do incidente e oferecer o apoio adequado, conforme seja necessário.

Já a nível mundial, a GE já teve outros três incidentes em suas operações nos EUA. Em um deles, ocorrido em fevereiro uma turbina de 2,5 MW caiu em um complexo eólico no Novo México.
Em maio, a ocorrência foi em Oklahoma com uma máquina de 2,4 MW e em julho, a GE registrou o incidente com uma turbina no Estado de Nebrasca.

A GE é líder de mercado no Brasil, onde detém cerca de 35% de participação nos 15 gigawatts (GW) em potência de energia eólica em operação.

Click Petróleo e Gás

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*